AULA 03

A REFORMA POMBALINA NA EDUCAÇÃO BRASILEIRA

 

NESTA AULA:

  • Iluminismo e Educação
  • As reformas pombalinas e a educação.

 

ILUMINISMO E EDUCAÇÃO

 

  • Novas propostas educacionais, em contraposição ao modelo tradicional;
  • Desenvolvimento livre e espontâneo;
  • Valorização do indivíduo como ser autônomo e livre, para o qual tanto o conhecimento como a conduta são obras suas;

 

  • Educação natural;
  • Educação como processo;
  • Simplificação do processo educativo;
  • Importância da criança.

 

IDEAIS LIBERAIS

  •  liberdade;
  •  igualdade;
  •  fraternidade.

Inglaterra: Revolução Industrial.

 

BRASIL NA ERA POMBALINA

 

CONTEXTO HISTÓRICO

  • crise na produção de açúcar;
  • descoberta de ouro;
  • deslocamento do centro econômico-administrativo;
  • urbanização;
  • movimentos contrários à opressão colonial.

 

MARQUÊS DE POMBAL

 

Ministro do monarca português D. José I.

Crise do Antigo Regime/ Absolutismo (os reis concentrando todo o poder em suas mãos).

 

Portugal: despotismo esclarecido. Não abandonou totalmente o absolutismo. Pombal tentou manter a força do governo português.

 

EDUCAÇÃO

 

O aumento do poder político e econômico dos jesuítas e o fortalecimento das missões incomodavam o governo e descontentavam a população colonial.

 

1759 Os jesuítas foram expulsos do Brasil.

 

REFORMA POMBALINA

 

  • Eliminação de todos os professores jesuítas e de suas escolas.
  • A organização educacional jesuítica foi substituída pelo sistema de aulas régias.

 

  • Aulas régias: espécie de unidade de ensino sob a responsabilidade de um único professor em cada disciplina. Ênfase no estudo da língua portuguesa, proibindo-se o uso da língua geral, o tupi.
  • Falta de espaço físico.
  • Falta de professores leigos.

 

  • Foram proibidos os livros utilizados pelos jesuítas e prescritas cartilhas.
  • Foi exigido o ensino da História Pátria (1772).
  • Aula de Comércio (1759) – para formar o perfeito negociante.

 

OBJETIVO DA REFORMA POMBALINA

 

O principal objetivo da Reforma Pombalina na educação foi substituir a escola que servia aos interesses da Igreja Católica por uma escola útil aos fins do Estado português.

 

ENSINO PROFISSIONALIZANTE

 

Os artesãos eram preparados pela educação informal.

Com a Reforma Pombalina, houve a criação das lojas de ofício, o que aumentou ainda mais a separação entre os letrados e a maioria da população analfabeta.

 

Somente em 1772, foi implantado no Brasil

o ensino público oficial.

 

CONSEQUÊNCIA DA EXPULSÃO DOS JESUÍTAS

 

  • O monarca agradou à população.
  • Tentativa de implantação de uma nova metodologia de ensino, distinta daquela tradicional baseada em castigos físicos e na memorização dos conteúdos.

 

  • O ensino extremamente precário dava continuidade ao panorama de analfabetismo.
  • Elite intelectual – ensino predominantemente clássico.

 

  • Embora a reforma pombalina não tenha repercutido de imediato na Colônia, foram lançadas as sementes de um novo processo que iria amadurecer aos poucos a partir do século seguinte.

 

EXPULSÃO DOS JESUÍTAS

 

  • No final do século XVIII, o ensino brasileiro estava reduzido a pouco mais que nada;
  • Consequência do desmantelamento do sistema educacional jesuítico, sem que nada de similar fosse organizado em seu lugar.

 

REFERÊNCIAS

 

CAMBI, F. História da Pedagogia. São Paulo: Editora Unesp, 1999.

FREITAS, M.C. de; KUHLMANN JR, M. (orgs.) Os intelectuais na História da Infância. São Paulo Cortez, 2002.

MANCORDA, M.A. História da educação. Da antiguidade aos nossos dias. 3ª ed. São Paulo: Cortez, 1992.

PRIORE, M. Del. (org.) História das Crianças no Brasil. São Paulo: Contexto, 2009.

 

ATIVIDADE

 

Reflita e relacione Iluminismo, burguesia, ciência e educação.

 

Exibições: 2

© 2017   Criado por Sílvia Mota.   Ativado por

Relatar um incidente  |  Termos de serviço