Bem-Vindos!

Aniversários

Não há aniversários hoje

Últimas atividades

Chantal Fournet é agora um membro de Curso de Letras
28 Abr
Sílvia Mota atualizaram seus perfis
18 Mar
Sílvia Mota postou fotos
26 Dez, 2017
Sílvia Mota postou uma discussão
22 Dez, 2017
Sílvia Mota postou discussões
8 Dez, 2017
Sílvia Mota postou discussões
30 Nov, 2017
Sílvia Mota postou discussões
28 Nov, 2017
Sílvia Mota respondeu à discussão Caracteristicas do texto expositivo de Sílvia Mota
28 Nov, 2017
Sílvia Mota respondeu à discussão Neutralizacao e falsa neutralizacao de Sílvia Mota
28 Nov, 2017
Sílvia Mota adicionou 37 discussões ao grupo QUESTÕES PARA ESTUDO
27 Nov, 2017
Sílvia Mota postou um grupo
27 Nov, 2017
Sílvia Mota adicionou uma discussão ao grupo CULTURA CLÁSSICA: CONTRIBUIÇÕES LINGUÍSTICAS
1 Out, 2017
Sílvia Mota postou grupos
1 Out, 2017
Sílvia Mota adicionou uma discussão ao grupo Curriculum Vitae et Studiorum
1 Out, 2017
Ícone do perfilCurso de Letras agora possui eventos
30 Set, 2017
Ícone do perfilCurso de Letras agora possui grupos
30 Set, 2017
Sílvia Mota postou uma foto
2 Maio, 2017
Sílvia Mota postou uma foto
2 Maio, 2017
Posts no blog por Sílvia Mota
2 Maio, 2017
Ícone do perfilSílvia Mota, Edmilson dos Santos, Nefertiti Simaika e mais 3 pessoas foram destacados
1 Abr, 2017

Poema ao acaso

CENPESJUR

Lei das Diretrizes e Bases - Lei n° 9.394/1996

Sílvia M L Mota

 

TRAMITAÇÃO

  • 1988 – Promulgação da Constituição Federal
  • 1988 a 1991 – Início de discussão do projeto “Jorge Hage” na Câmara
  • 1992 – Darcy Ribeiro, apoiado por Collor, apresenta outro projeto de LDB no Senado
  • 1992 a 1993 – Os dois projetos são discutidos ao mesmo tempo no Congresso Nacional
  • 1993 – O projeto Jorge Hage é aprovado na Câmara e vai para o Senado
  • 1995 – O projeto é considerado inconstitucional e Darcy Ribeiro reapresenta seu antigo projeto de lei
  • 1996 – Aprovação da lei, em dezembro

 

A LEI N.º 9.394/1996

 

Art. 1º – Educação compreendida como processo de formação humana

 

Art. 2º – Educação é dever da família e do Estado. Tem por finalidade o pleno desenvolvimento do educando, seu preparo para o exercício da cidadania e a qualificação para o trabalho

 

Art. 3º – Princípios: Igualdade acesso/permanência

v  Liberdade

v  Pluralismo de ideias

v  Tolerância

v  Coexistência – público/privado

v  Gratuidade do ensino público

v  Valorização do profissional

v  Gestão democrática

v  Padrão de qualidade

v  Valorização extraescolar

v  Escola – trabalho – práticas

 

Art. 4 º – Dever do Estado

I – Ensino fundamental, obrigatório e gratuito, inclusive para os que a ele não tiveram acesso na idade própria

II – Progressiva extensão da obrigatoriedade e gratuidade ao ensino médio

Modificado pela Emenda Constitucional 14/96

II – Progressiva universalização do ensino médio gratuito

III – Atendimento especializado aos educandos com necessidades especiais;

IV – Atendimento gratuito em creches e pré-escolas;

V – Acesso aos níveis mais elevados do ensino;

VI – Oferta de ensino noturno regular, adequado às condições do educando;

VII – Oferta de educação escolar regular para jovens e adultos, adequado às suas necessidades e disponibilidades;

VIII – Atendimento ao educando, no ensino fundamental público, por meio de programas suplementares (material, transporte, alimentação e assistência à saúde);

IX – Padrões mínimos de qualidade de ensino.

 

Art. 5º e Art. 6º

ENSINO FUNDAMENTAL: direito público subjetivo

v  MATRÍCULA: é dever dos pais matricular os menores, a partir dos 7 anos. Modificado pela lei n.º 11.114/05: MATRÍCULA A PARTIR DOS SEIS ANOS.

EDUCAÇÃO BÁSICA: RESPONSABILIDADES

v  Educação Infantil (creche e pré-escola)

v  Municípios

ENSINO FUNDAMENTAL

v  Pelo menos 9 anos - Modificado pela Lei Federal n.º 11.274/06

v  Prioridade dos Municípios com a colaboração do Estado

ENSINO MÉDIO

v  Prioridade dos Estados

v  Obs.: obrigatoriedade restringe-se ao Ensino Fundamental

v  União deve prestar assistência técnica e financeira

GESTÃO DEMOCRÁTICA

v  Escolas Docentes (Art. 12, Art. 13)

v  Proposta pedagógica

v  Cumprimento do calendário

v  Recuperação

v  Articulação com as famílias

v  Informação sobre rendimento

v  Comunidade (Art. 14)

v  Participação na elaboração da proposta pedagógica e nos conselhos escolares

v  Autonomia (Art. 15)

v  Pedagógica, administrativa e de gestão financeira

REGRAS DE ORGANIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO BÁSICA

v  Pode organizar-se em séries anuais, períodos semestrais, ciclos, grupos não-seriados, com base na idade, etc. (Art. 23)

v  Parágrafo 1º do Art. 23

- Avançar o aluno – com atraso no desenvolvimento cognitivo em relação à classe.

- Acelerar o aluno – mostra desenvolvimento cognitivo maior do que a classe.

Parágrafo 2º do Art. 23

- número de horas e não número de dias.

v  Carga-horária mínima anual: 800 horas e 200 dias de efetivo trabalho escolar.

v  Classificação

v  Avaliação do aluno: contínua

v  Frequência mínima: 75%

v  Históricos, declarações, certificados: responsabilidade da escola (Art. 24)

- Não estendida à educação infantil

- Art. 25 - A LDB não estabelece o número máximo de alunos por professor.

CURRÍCULO NA EDUCAÇÃO BÁSICA

v  Base nacional comum e parte diversificada

v  Língua portuguesa, matemática, conhecimento do mundo físico e natural, da realidade social e política, arte, educação física

v  História e cultura afro-brasileira e africana (Lei nº 10.639/03)

v  Língua estrangeira: a partir do 6º ano do ensino fundamental

v  Valores, direitos e deveres, orientação para o trabalho, desporto (Art. 26, Art. 27)

- NINGUÉM é dispensado da educação física na educação básica.

- Prática (facultada) e teoria

- A música pode estar dentro da disciplina de artes

CARACTERÍSTICAS DOS NÍVEIS DE ENSINO

v  Educação Infantil: creche (0 a 3 anos) e pré-escola (4 a 5 anos); desenvolvimento integral da criança, não existe reprovação (Art. 29 ao Art. 31)

v  Ensino Fundamental: (mínimo 9 anos) objetivo de desenvolver a capacidade de aprender, fortalecer os vínculos da família, da solidariedade e tolerância – pelo menos 4 horas de trabalho diário. (Art. 32 ao Art. 34)

v  Ensino Médio: (mínimo 3 anos) aprofundamento dos estudos – tecnologia e preparação para o trabalho (Art. 35, Art. 36)

CARACTERÍSTICAS DAS MODALIDADES DE ENSINO

v  Educação de Jovens e Adultos (Art. 37, Art. 38)

 (EJA – antigo supletivo): cursos e exames. Idade mínima para o Ensino Fundamental 15 anos e para o Ensino Médio 18 anos

v  Educação Profissional (Art. 39 ao Art. 43)

Aptidões para a vida produtiva. Articulação com o ensino regular ou independente de escolaridade

- Capacidade de conceber novos conceitos, novas teorias, novas técnicas, novas tecnologias

v  Educação Especial (Art. 58 ao Art. 60)

Atendimento aos portadores de necessidades especiais, preferencialmente na rede regular (inclusão). Adaptação da escola e do currículo. Integração na vida em sociedade.

Art. 58, parágrafo 3º - zero a cinco anos – CRFB Art. 208

v  Profissionais da educação (Art. 61 ao Art. 67)

v  Associação entre teoria e prática e aproveitamento de experiências

v  Docentes: formação mínima em nível médio modalidade normal (antigo magistério) e nível superior em licenciatura

v  Valorização: plano de carreira, concurso público, aperfeiçoamento, piso salarial, progressão, condições de trabalho

FINANCIAMENTO

v  Constituição Federal de 1988 / LDB Art. 69: União deve aplicar pelo menos 18% e os Estados, DF e Municípios, 25% da receita de impostos em Educação

RECURSOS PÚBLICOS (Art. 77)

v  Serão destinados às escolas públicas

v  Podem ser dirigidos a escolas comunitárias, confessionais ou filantrópicas

LDB DEFINE O QUE É GASTO COM EDUCAÇÃO: (Art. 70)

v  Remuneração e aperfeiçoamento do pessoal

v  Manutenção e construção dos equipamentos

v  Realização de atividades-meio

v  Compra de material didático-escolar

v  Bolsas de estudo

v  Transporte escolar

LDB DEFINE O QUE NÃO É GASTO COM EDUCAÇÃO: (Art. 71)

v  Pesquisa não vinculada à educação

v  Subvenção a instituições assistenciais

v  Programas suplementares de alimentação, assistência médica, psicológica, etc

v  Obras de infraestrutura da cidade

v  Trabalhadores em educação em desvio de função

FUNDEF e FUNDEB

EC 14/96 e EC 53/06

v  Lei nº 9.424/96 regulamentava o FUNDEF

v  Lei nº 11.494/07 regulamenta do FUNDEB

v  Natureza contábil

v  Com prazo de 10 / 14 anos de funcionamento

v  Distribuição dos recursos: Número de alunos matriculados no Ensino Fundamental regular presencial / na Educação Básica

v  Utilização: MDE e valorização do magistério (60% para pagamento de salário de professores)

v  Acompanhamento e Controle Social: Conselhos.

DISPOSIÇÕES GERAIS E TRANSITÓRIAS

v  Educação indígena (Art. 78, Art. 79)

v  Ensino à distância (Art. 80)

v  Art. 87. É instituída a Década da Educação:

v  Plano Nacional de Educação (aprovado em 2001)

v  Municípios deverão matricular todas as crianças de 6 anos de idade, oferecer EJA, capacitação

v  Até o final da década todos os professores deverão ter nível superior.

Exibições: 3

© 2018   Criado por Sílvia Mota.   Ativado por

Relatar um incidente  |  Termos de serviço